Páginas

Espera

|



Esse corpo não é meu
Está emprestado
Emprestado não
Doado
Quando se empresta, quer-se de volta
Igualzinho como se emprestou
Mas como doei, voltará diferente
Certamente, com mais amor
Deixei-me parecer um globo
Deixei-me parecer uma bola
Deixei-me parecer um ovo
Meu corpo virou um emaranhado de círculos
Quando me olho, penso:
redondo, redondo, redondo
O mundo está no meu corpo
Corpo que transborda:
Risos
Lágrimas
Leite
Amor
Preocupação
Ansiedade
E vontade
Vontade de conhecer o desconhecido
A quem ainda não chamo
Mas amo, como se eu soubesse quem é
Olá, digo pra ele
Quem será você, pergunto
E em forma de chutes e soluços, escuto:
Não importa, eu já te amo, mãe!
Então, quando for a hora, chegue
Porque já te espero, mesmo antes de esperar...








12 comentários:

  1. Que lindo! Você que escreveu???
    Beijos

    www.maisque6.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!! Foi sim, Fernanda! ;)
      Venha sempre!

      Excluir
  2. Oi Myriam já dicionei vc!
    Voltarei sempre sim!!!
    Beijos

    www.,maisque6.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Ahhhhhh!!! Que lindo poema, me emocionei! Uma leveza, um amor que eu senti lendo. Um beijo, Myriam!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Rita!! Vc tá sumida! Tô sentindo falta das novidades da Gringolandia!! Bjks

      Excluir
  4. Que lindo, Myriam!!! Essa espera parece bem longa, né? Já já você vai estar contando aqui a nova fase de mãe de segunda viagem, que me parece ser bem mais tranquila do que a primeira, né? Beijo!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Sílvia!!!! É sim mais tranquila!! Bjks!!

      Excluir
  5. que lindo!!!!!!!!! Traduziu exatamente o que sentimos!!!!!
    Vou passar aqui mais vezes, adorei!

    ResponderExcluir

Palpite à vontade

Layout por Xiricutico.blogspot.com para uso exclusivo de Myriam. Proibida a cópia!
Tecnologia Blogger