Páginas

Sempre uma saudade

|



Ontem, hoje e amanhã. Sou a mistura de passado, presente e futuro. Somos sempre um pedaço de alguém que já foi e deixou saudade, um pedaço de alguém que ainda te olha de verdade e ainda alguém que significa a sua maior força e também fragilidade. Ninguém é se já não foi e nem será se não continuar. Nessa vida de eternas mudanças, o que valem são as lembranças do amor que foi construído e tudo originou. O amor é sempre o primeiro passo, o motivo pelo qual vencemos o fracasso e transformamos o mundo mesmo que por qualquer amor moribundo ou por aquele a quem tudo devemos, sem o qual é impossível respirar por um segundo sequer. Do amor vem a beleza, o mais belo presente da natureza, os frutos que vamos colher. Sem você eu não seria e jamais saberia o que é de novo ser. A saudade as vezes invade, mas na certeza de que você está em mim e eu sempre estive em você. 

Última homenagem que fiz a minha avó antes dela falecer em 2008. Ela casando à esquerda, minha mãe abaixo à direita e eu no centro. Três gerações...




21 comentários:

  1. Nossa, Myriam! Que texto lindo! Me falou muito, muito!
    Tenho certeza que a sua avó é uma pessoa fantástica (porque ela continua viva nas memórias né?).
    E que relíquia é esse quadro! Fantástico!
    Um beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vovó será sempre uma lembrança das mais fortes e presentes na minha vida, Naná!! Esse quadro é mesmo uma reliquia...beijo grande!!

      Excluir
  2. Ah, Myriam! Que linda homenagem! Três gerações de noivinhas, achei muito bonito! Saudade é um negócio esquisito, né? Dói mas ao mesmo tempo é bom.
    Beijo,
    Rita
    http://melancianabarriga.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bom! O que é bom se eterniza, né, Rita?! Bjão

      Excluir
  3. E o mais triste para mim e que não vou poder recordar de nada quando tudo se torne pó... O legal vai ser aprender coisas novas em outro lugar. Respeito todas as formas de emoção de cada pessoa, mas eu vou mais com a filosofia dos orientais, a de se celebrar a ida de alguém "a outro lugar". Sinto saudades do meu pai quando ele foi para outro plano existencial quando eu tinha 18 anos. E 18 anos depois, eu serei pai. E somando-se 18+18=36, isto é, naturalmente a minha idade. A existência aqui tem cada coisa... Há anos não vejo a meus avós maternos (os paternos já não estão aqui), e sinto muitas saudades... "saudade é um remédio de tarja preta".

    ResponderExcluir
  4. Estranho, apertei o "publicar" mas somente apareceu agora.

    Mistééérioooo...

    bjs :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudade é tarja preta mesmo, Jorge!! Hahahahaha
      E, sim! Apesar da saudade, acredito que a vida continua! Abraço pra familia que está pra ser ainda mais real!!

      Excluir
  5. Ficou muito bonito o texto e realmente você tem muito da sua avó e da sua mãe, desde pequenas expressões como pensamentos sobre a vida que vocês compartilham.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maridoooo, achei chique ver vc nos meus comentários! Hahahahahahaha
      Bom, vc teve o privilegio de conviver com as tres gerações! Sei que vc ve muito delas em mim...e não é assim o ciclo da vida?! Bjos calientes!!

      Excluir
  6. Adorei. Sem sombra de dúvidas, amor é sempre ponto de partida, qualquer que seja. Às vezes destino final, às vezes só parada estratégica, não importa, o principal é ter em mente que o benefício maior do amor não está no amado, e sim, naquele que ama. Sendo assim, portanto, infinito, não importa o que aconteça.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato!! O que ama é sempre o mais beneficiado se tem em conta que isso basta, sem nada em troca!

      Excluir
  7. Olá, passei apenas pra dizer que já estou te seguindo e voltarei aqui futuramente pra fazer comentários sobre os posts.
    Seu blog é maravilhoso, convido você e suas leitoras a conhecer meu blog
    http://toobege.blogspot.com.br/
    Beijinhos

    Quem seguir no insta, sigo de volta http://instagram.com/theworldofmari

    ResponderExcluir
  8. Linda Homenagem...tão bom se identificar com essa coisa de família que mora dentro da gente, né! Vim aqui conhecê-la e agradecê-la pela visita no blog e também aproveitar para partilhar um link sobre co comentário que você fez que, talvez, possa fazer sentido pra ti, veja: http://blogdodesabafodemae.blogspot.com.br/2013/06/voce-conhece-os-sinais-do-seu-bebe.html
    bjkas e inté!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ceila!! Muito obrigada pela visita!! Vou ler sim!! Bjsss

      Excluir
  9. Muito bonita suas palavras.
    Vim de visitar, espero vc no meu cantinho tbm bjs
    http://drea-amigos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Andrea! Passarei por lá! Volte sempre!!

      Excluir
  10. Que lindo Myriam, tanto o texto quanto a foto.
    A saudade de quem amamos nunca acaba, pode passar o tempo que for né... só aumenta.
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Lauri...e depois que tive o Dan a saudade ficou maior ainda...

      Excluir

Palpite à vontade

Layout por Xiricutico.blogspot.com para uso exclusivo de Myriam. Proibida a cópia!
Tecnologia Blogger